Independente do segmento, estar à frente de um negócio é sempre uma responsabilidade muito grande e necessita de um vasto conhecimento de gestão empresarial. Contudo, o tamanho de cada negócio pode fazer a diferença nos processos de gestão, e o responsável por cada empresa deve estar ciente de todas as dificuldade e especificações de cada tipo de empresa.

Para entender melhor as funcionalidades e particularidades de cada porte empresarial, selecionamos algumas informações úteis sobre as das principais divergências na liderança de pequenas e grandes organizações

 

Definindo o porte de uma empresa

O porte de uma empresa é um termo técnico usado para identificar o tamanho de um negócio (Micro, pequena, média e grande). No Brasil, a Lei Geral das Micro e Pequenas Empresas normatiza para fins tributários e outros benefícios.

Essa definição se baseia em alguns critérios específicos:

Receita Bruta Anual:

  • Microempreendedor Individual (EI) – Até R$ 60.000,00
  • Microempresa (ME) – Até R$ 360.000,00
  • Empresa de Pequeno Porte (EPP) – De R$ 360.000,01 até R$ 3.600.000,00

 

Número de funcionários:

Indústria:

  • Micro- com até 19 empregados
  • Pequena- de 20 a 99 empregados
  • Média- 100 a 499 empregados
  • Grande- mais de 500 empregados

 

Comércio e Serviços:

  • Micro- até 9 empregados
  • Pequena- de 10 a 49 empregados
  • Média- de 50 a 99 empregados
  • Grande- mais de 100 empregados

 

Administrando um pequeno estabelecimento

A indústria alimentícia pode ser usada de exemplo sobre como o tamanho de uma empresa pode alterar tragicamente as estratégias de gestão.

Uma pequena padaria, considerado uma microempresa, pode produzir um alimento muito parecido com o de uma grande franquia alimentícia, uma grande empresa. A principal diferença está na escala da produção. Uma pequena padaria pode atender uma demanda que abrange uma pequena região, normalmente uma rua ou um bairro.

Muitos estabelecimentos desse porte, possuem uma hierarquia bastante flexível, e muitas vezes pode ser um negócio de família, com uma pessoa no comando e pouco menos de cinco funcionários, muitas vezes da mesma família, o que proporciona ao ambiente de trabalho também um ambiente caseiro e familiar, o que muitas vezes ajuda a trabalhar de maneira mais efetiva.

Por mais que muitos dos produtos vendidos em estabelecimentos menores sejam adquiridos de indústrias maiores, mas o que é produzido especificamente nessa padaria, é feito apenas pelos poucos funcionários que ali trabalham, colocando em prática receitas próprias, dando aos produtos ali produzidos uma certa exclusividade.

Uma das maiores dificuldades em se administrar uma microempresa, é que o administrador é o único responsável por todos os problemas envolvidos com a empresa, tendo que arcar com todas as consequências e responsabilidades caem sobre uma ou poucas pessoas.

 

Administrando um estabelecimento de médio porte

Já uma padaria de médio porte, normalmente localizada em grandes centros comerciais, possuem uma demanda ainda maior de clientes, o que exige uma produção ainda maior de produtos e serviços.

É comum que nesses estabelecimentos seja oferecido serviços de refeições, como pizzas e self-service. Isso aumenta ainda mais a necessidade de contratação de uma demanda competente de funcionários, já que estabelecimentos deste porte costumam ficar abertos por um período de tempo maior, e como recebe um fluxo maior de clientes, precisam ter uma produção de alimentos ainda maior, para suprir esse fluxo de clientela.

Fazer com que uma padaria de médio porte também funcione como uma pizzaria ou restaurante é a melhor estratégia para atrair clientes de uma região ainda mais ampla, sem que isso elimine os estabelecimentos menores, que cumprem a demanda de regiões mais distantes dos grandes centros comerciais. Ou seja, mesmo que produzam alimentos semelhantes, dois estabelecimentos de diferentes portes acabam não oferecendo concorrência um para o outro.

 

Administrando uma grande fábrica

Em uma grande fábrica, que produz alimentos para todo um país e muitas vezes até exporta para outros países do mundo, o que acaba dando a essa grande fábrica, uma notável responsabilidade, já que ao expor um produto, não está apenas dispersando seu nome pelo mundo, mas sim o nome de seu país de origem.

Um produto fabricado no Brasil, carrega o nome do Brasil quando chega a outro país, o que faz dessa fábrica, mesmo que indiretamente, uma importante ferramenta de difusão internacional.

Em uma grande fábrica, é necessário se ter conhecimento empresarial muito maior do que em empresas menores, pois a responsabilidade exige uma administração mais precisa e focada. Um erro em uma microempresa pode gerar um prejuízo mínimo, diferente de um erro em uma grande empresa, onde as consequências podem gerar prejuízos financeiro imensuráveis, sem contar na reputação da empresa, que pode ser afetada.

Apesar de estar a frente de uma grande empresa ser uma também uma grande responsabilidade, existem as divisões de setores, onde cada setor é chefiado por alguém em específico, já que um único administrador não pode dar conta de toda uma grande indústria. Essa separação de setores ajuda ao administrador não apenas a manter o negócio em ordem, mas também a procurar o responsável certo para cada situação específica.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *